Copyright 2007-2012
Built with Indexhibit

P a t r í c i a P o r t e l a_______________________________

(1974). Vive entre Lisboa e Antuérpia.
http://www.prado.tv / Prado espaço ruminante youtube channel;
www.patriciaportela.pt
contacto: patriciaportela@telenet.be

FORMAÇÃO ACADÉMICA/ARTÍSTICA:
Encontra-se a realizar um doutoramento em arte multimédia e filosofia na Faculdade de Belas Artes de Lisboa desde 2015.
BA abridged (2014) e Mestrado em Filosofia (magna cum laude) pelo Instituto de Filosofia de Leuven, 2016.
Pós-graduação em Arte, Performance e Teatralidade em APT – Antuérpia (Bolsa FCG Invstigação Técnica e Artística 2002/03);
Estágio na European Film College (Ebeltoft, DE), em documentário, argumento, edição de som, 2000/2001.
MA of Arts in European Scenography pela Central Saint Martins College of Art, London, em parceria com a Utrecht Faculty of Theatre [Bolsa CNC jovens artistas, 1996/97];
Licenciatura em Realização Plástica do Espectáculo pela ESTC Lisboa (1992/95);

RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS E FORMAÇÃO COMPLEMENTAR:
* 46º International Writers Program (IWP) em Iowa City e inaugural Outreach Fellow da Universidade de Iowa City como escritora e artista transdisciplinar (Convite do Departamento Cultural da Embaixada dos E.U.A, 08 a 12 de 2013).
* Participação em Renewable futures (conferência/residência) – think-tank entre artistas e cientistas internacionais sobre arte, ciência e sustentabilidade; 2012;
* Residência artística no Festival de land-art “Ancient futures” em Coed Hills Art Space-Wales em 2002, onde apresentou Mushroom Cities, uma instalação/performance para bosques e sabão azul;
* Participação no 4ºseminário “True truth for the nearly real” Sommeracademie of Frankfurt/Mousuntorm, nos workshops de Meg Stuart, André Lepecki, Gerald Siegmund, Harun Farocki e Diedrich Diedrichsen, (Convite e apoio FCG [2002]
* Participação nos Encontros Roundabout – Residência artística colectiva entre a prática e a teoria nas artes performativas, curadoria de Koen Tachelet, Maaike Bleeker e Emil Hrvatin. APT/Roterdão-Capital da Cultura 2001, (apoio FCG 2001).
* Formação em Ballet clássico e técnicas de movimento contemporâneo com Sofia Neuparth, Peter Michael Dietz, Amélia Bentes, Fernando Crespo, Paulo Ribeiro, Clara Andermatt, Emmanuelle Huyn, Mónica Lapa, entre outros, 1990 - 2000.

INSTALAÇÕES:
Revisitar, visita guiada em parceria com Leonor Barata para o centenário do Museu Grão Vasco em Viseu, estreia a 11 de maio de 2016.
Faz tu mesmx – Arte por instrução – Participação em exposição colectiva com 21 instruções para evitar a primavera, de 21 04 a 21 05 2016, curadoria Media Instáveis, galeria Sputenik the Window, Porto.
Cartaz sonoro para Ernesto Sousa, intervenções Veículo para a Intimidade, em homenagem a Ernesto Sousa, no âmbito da exposição O meu corpo é o teu corpo, 19 e 20 02 2016, Museu Berardo, Lisboa
Parasomnia, instalação Finalista do Prémio Sonae Media art 2015/ Museu do Chiado; 21 11 15 a 31 01 16;
Hortus, 2012, instalação para jardins e salões literários, em parceria com Christoph de Boeck, co-produção de Imagine 2020 e House on Fire; em itinerância pela Europa e Estados Unidos.
O Chiado de Acácio Nobre, 2009 instalação Sonora em colaboração com Christoph de Boeck, Museu do Chiado/FestivalTemps d’images;
ÁudioMenus, 2009, instalação sonora para cafés, cabeleireiros, supermercados e bibliotecas, em itinerância nacional;
As Parasitas, micro instalações de video/dança em parceria com Sónia Baptista entre 2004 e 2006 em Torres Vedras, Montemor-O.Novo, Salzburgo, Berlim, Kortrijk, Londres, entre outras cidades europeias, inserido no programa Apap.
Oogopslag I, Performance para headphones e extra terrestres (homenagem a Orson Welles) Festival Hotel Ideal produção Peça para headphones Laika / CCBerchem, (Maio 2004) e “oogopslag II” para o projecto “nieuw inwoners”, Câmara Municipal de Deurne-Bélgica Antuérpia 2003

ESPECTÁCULOS (coordenação, concepção do espaço, dramaturgia):

A colecção Privada de Acácio Nobre Nobre, 2010, em parceria com o artista sonoro Christoph de Boeck. Itinerância europeia;.
Banquete, 2007, em parceria com deepblue (BE) (top10 das melhores performances do ano na imprensa belga). Itinerância europeia;
Odília, 2006, co-produção com Laika (BE), itinerância em Portugal e na Bélgica, Wales e Dusseldorf;
Flatland I, 2004 (Prémio Madalena de Azeredo Perdigão 2004 pela F.C.G., menção especial Bolsa Ernesto Sousa 2004, considerado um dos melhores espectáculos do ano pela imprensa portuguesa e belga) e Flatland Trilogy, 2006 (menção honrosa pela Associação de críticos de teatro portugueses 2006), itinerância europeia, no Brasil e no Médio Oriente;
Wasteband, 2003 (Prémio reposição Teatro na Década pelo C.P.A.I. e menção honrosa Prémio Acarte/Madalena de Azeredo Perdigão pela Fundação Calouste Gulbenkian), itinerância europeia;
Lan Tao, 2000, teatro cinearte, teatro trindade (Festival scem autor), Lisboa, apoio FCG e F. Oriente;
T5, 1999, Panteão Nacional, Lisboa (Prémio Teatro na Década); e Operação Cardume Rosa,1998, em Lisboa, Porto e Macau; em colaboração com o grupo O resto
One Spoke, One Smoked, One died, 1997, Café Hoffman em Utrecht (NL), com Jos Roddman e Henriette Benzacken (tese de mestrado MA of arts).
para um público jovem:
Fábulas elementares, performance/lab >6, 2014, em parceria com Cláudia Jardim e Sónia Baptista,
O Jogo das Perguntas >8, 2009, performance/jogo e Anita Vai a Nada >8, 2008, em parceria com Cláudia Jardim/Teatro Praga, (todos em itinerância nacional).

PUBLICAÇÕES:

"A coleção privada de Acácio Nobre", romance/inventário, Editorial Caminho, 2016.

“Hortus conclusus”, edição de autor impressa à mão de 30 exemplares em parceria com Leslie Smith, apoio da Universidade de Iowa City’s Art center for the book e IWP- international writers program, 2015.

“Wasteband”, jogo/romance, Editorial caminho, 2014.

"Banquete", ensaio/romance (finalista do Grande Prémio de Romance e novela APE), Editorial Caminho, 2012.

"Para Cima e não para Norte", romance, Editorial Caminho 2009 (bolsa CNC jovens criadores).

"Odília ou as musas confusas no cérebro de Patrícia Portela", novela, Editorial Caminho em 2007
(texto da performance traduzido para norueguês por Äpne Teater publications, 2008).

"Se não bigo não digo", Editora Fenda, 1999.

"Operação cardume rosa", catálogo, Editora Fenda, 1998.

EDIÇÕES (colectivas) PRADO (como coordenadora e autora participante)

Microenciclopédia, em parceria com Joana Bértholo, André e. Teodósio, Afonso Cruz, Pedro Medina Ribeiro, Rita Taborda Duarte, dr Bakali, entre outros, 2013.

O Caso do Cadáver Esquisito, primeiro capítulo de um cadavre-exquis escrito a 24 mãos, em parceria com Ondjaki, Afonso Cruz, Sandro William Junqueira, Joana Bértholo, Rita Taborda Duarte, Paulo Condessa, Miguel Castro Caldas, entre outros, 2011, (esgotado).

OUTRAS PUBLICAÇÕES:
teatro jovem:

“Robinson Crusoé”, TNDMII/Bicho do mato, 2010; e “Escudos Humanos” edição Culturgest/Panos 2008 (traduzido para húngaro pela L’Harmattan em 2012).

ANTOLOGIAS - Obituários, ensaio para antologia “Krisis” ( uma perspectiva sobre a crise Europeia por autores europeus), Astor Förlag, Suécia, 2012; Monólogo do Oriente, conto digital, DN, 2013; O Jogo, conto in Antologia “Fora de Jogo”, Caminho das Palavras, 2010; Babbot, conto, in Antologia, “O prazer da leitura, vol. 3”, Teorema/Fnac, 2010. Recebeu o Prémio CNC "Navegadores portugueses 94" de B.D. em parceria com Pedro Murteira com o texto "Império da baunilha" (1994).
PERIÓDICOS: “A world written by ghosts”, publicação online e em papel de EPW – Economy&Polictics Weekly, India, Abril de 2014;“ A arte como escritor fantasma”, publicação na revista Kaleidoscópio, Dezembro de 2014;“Odilia and the senses”. Revista académica de teatro e performance art ETC (BE), 2007; “Vision and Visuality”, revista académica de performance art MASKA (SLO), 2003; “Alternative forms of art education”, revista de arte e performance Janus (BE), 2002.

CONFERÊNCIAS e Palestras:

11 a 13 05 15 – workshop “os heróis” na Semana da Língua Portuguesa em Berlim, a convite da Embaixada Portuguesa na Alemanha/IC;

25 a 27 03 15 - oradora no seminário "Escrever para que Pele?" e orientadora de um workshop no Festival End - Encontros de novas dramaturgias - 750 anos da Universidade de Coimbra;

28 03 15 oradora em Recordar os esquecidos, Livraria Almedina, Lisboa, ao lado da historiadora Irene Pimentel, Prémio Pessoa 2007, moderação de João Morales.

16 04 15 - oradora na Conferência Internacional Tadeusz Kantor - 1915-2015 organizada pela Universidade de Évora, CHAIA.

22 a 25 02 15 – oradora no colóquio: É isto uma criança?, curadoria de Inês Fonseca Santos, Fundação Calouste Gulbenkian.

26 e 27 01 15 - Semana das línguas Let's read for pleasure – encontros e palestras com escolas secundárias na Madeira a convite da Embaixada dos Estados Unidos em Portugal sobre o prazer da leitura através das questões científicas e artísticas propostas em “Para Cima e não para Norte” de Patrícia Portela;

9 a 11 12 14 – oficina de escrita no mestrado Análise de textos literários e dos média e 1 palestra pública sobre arte e ciência na obra de Patrícia Portela, convite da Universidade de Leipzig (leitorado de português)/IC;
http://caminho.leya.com/pt/noticias/palestra-da-escritora-patricia-portela-na-universidade-de-leipzig-alemanha/
15 11 14 - participação no Festival do Fantástico, ao lado de Natália Luiza, moderação de João Morales na sessão "Teatro como arte do fantástico", Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro; https://forumfantastico.wordpress.com/2014/11/08/programa-forum-fantastico-2014/

“performing arts and climate change”, conferência in performing urgency, House on Fire and Imagine 2020, ICA, Londres, Junho 2011.

“Arte e Ciência”, Abertura do primeiro Programa de residências Arte, ciência e tecnologia promovidos pela DGArtes / Ciência Viva, 2008.

“ A performance em Portugal” com Vera Mantero e Pedro Penim – no Festival de artes performativas no Teatro Nacional de Toulouse, 2007.
Encontros Capitals/Acarte - A “geração das aspas” e o complexo de Brecht, Jul.2003.

Participa em vários festivais literários desde 2008.

CINEMA: Foi actriz na curta “Kalkitos” [encomenda Festival de Curtas Metragens de Vila do Conde, 2002] e Fez decoração, guarda-roupa e presépio para curta metragem "Inventário de Natal", ambas de Miguel Gomes [Prémio Melhor Fotografia Festival de Curtas de Vila do Conde, 2000]; Entre 1997 e 1999 trabalhou na decoração e no guarda roupa de várias curtas metragens de: Luís Fonseca, Fátima Ribeiro, Luís Alvarães e Fernando Vendrell, Pedro Sena Nunes, entre outros.

FIGURINOS: Patrícia Portela fez figurinos para o Teatro da Garagem em “Gesta marítima”, 1994, e “A nossa aldeia”, 1995, texto e encenação de Carlos J. Pessoa, para O Olho: “Disrupção”, 1996, de João Garcia Miguel. "PardeDois", de Beatriz Cantinho, 2001 e O projecto teatral: “As Troianas”, 1995, direcção de Maria Duarte e Elsa Valentim; e “Ciclo Inconsular”, 1996, direcção de João Grosso, Rogério Carvalho e Elsa Valentim. Recebeu o Prémio Revelação 94 da associação de críticos de teatro.

EXPOSIÇÕES: Quadrienal de Praga 99 de Cenografia de jovens cenógrafos internacionais (colectiva). Apoio IC.“Teatro português contemporâneo” [colectiva; Fundação Calouste Gulbenkian, 1998]; Jovens cenógrafos [colectiva; org. de Pedro Sena Nunes, Teatro Taborda, 1998].

OUTRAS ACTIVIDADES/ACÇÕES PEDAGÓGICAS:
Fundadora e activo membro da direcção artística da Associação Cultural Prado em parceria com Isabel Garcez e Helena Serra desde 2003 e membro fundador do colectivo O resto e activo membro entre 1998 e 2000.

Lecciona com regularidade em diferentes cidades e centros artísticos desde 2003 destacando nos últimos anos:
O seminário de mestrado e doutoramento “palcos interactivos” leccionado na escola superior de teatro e cinema em abril de 2015;
Os workshops de escrita criativa leccionados no Festival universitário Fatal (2014) e no TAGV- Universidade de Coimbra (2014 e 2015); a coordenação do terceiro módulo de Formação profissional de dança PEPCC – no Forum Dança em 2014 (onde lecciona “dramaturgias do espaço” com regularidade deste 2004) ou o seminário de mestrado em artes visuais, teatro e cinema “John Cage, and alternative scores”, na Universidade de Antuérpia em 2013. Coordenadora e programadora do 1º ano de Cem Dramaturgias 2001/2002, um laboratório-piloto intensivo em artes performativas no CEM onde leccionou “dramaturgias do espaço” entre 1998 e 2002.