Copyright 2007-2012
Built with Indexhibit

PT
Para Cima e não para Norte, Editorial Caminho, 2008

"O protagonista desta história é um Homem Plano que vive num mundo de 2 dimensões. Um dia, o protagonista encontra uma impressão digital numa das páginas de um livro e fica obcecado por esta estranha «letra». Depois de intensas investigações, apercebe-se da existência de um mundo muito diferente do seu: um mundo com 3 dimensões; quando tenta divulgar a sua espantosa descoberta junto do resto d o povo plano, é acusado de delito de opinião e de perturbação da ordem pública e preso. Mas não desiste e, quando sai da prisão, consegue descobrir um meio de passar para o mundo de 3 dimensões. Já deste «lado», e sabendo que só pode manter-se por aqui se estiver permanentemente a ser «visto», opta por raptar leitores, espectadores e observadores em geral..."

PRESS PT
"Com o seu novo livro, “Para Cima e Não Para Norte”, Patrícia Portela reforça a ligação com o teatro, numa história de fantasia que nos fala de geometria, terrorismo, mediatização e ambição de conhecimento. Tudo embrulhado num grafismo de soltar amarras."
João Morales In Os meus Livros , 07 2013

“[Para Cima e não para Norte] é o romance português mais importante do ano de 2008”.
António Levy in Livros com Rum, 12 2008

ENG
Going up not North, Editorial Caminho, 2008

“Going up not North ” is the story of a Flatman that lives in a two dimensional world made of flat stories. One day, lazily sliding though a book he encounters a fingerprint and becomes obsessed with this strange “letter”. After intense investigations he becomes aware of the existence of another and very different world from his own: a three dimensional world full of… readers. When he shares this discovery with his peers he is accused of insanity and of spreading disorder in Flatland and he is incarcerated. It is in prison that he finds a way to cross into the other dimension. Realizing that all he needs to exist in the “3D world”, is to be seen by “3D people”, he decides to kidnap the readers and take them into a journey of mystery and magic, between reality and illusion.”

PRESS ENG
“[Para Cima e não para Norte] is the most important Portuguese Novel of 2008.”
António Levy in Livros Com Rum, RUM, 12 2008

"With her new book “Para Cima e não para Norte”, Patrícia Portela reinforces her connection with performace in a fantasy story that talks about geometry, terrorism, mediatization of society and the ambition of knowledge. All wrapped in a graphic design with no chains."
João Morales in Os meus livros, 07 2013